Au pair na Itália

Às margens do Lago di Garda, Lazise
Às margens do Lago di Garda, Lazise

Vinte e poucos anos é uma fase bem interessante. Como uma típica recém ex-adolescente, achava que sabia tudo, e a faculdade contribuiu com o gostinho de independência. Estudar arquitetura foi mais que um empurrãozinho pra aumentar a minha curiosidade de desbravar o mundo, mas como eu não tinha nenhum puto, tive que dar meus pulos pra viajar. Foi num site de au pair’s que me cadastrei pra ser “meio babá, meio auxiliar faz tudo” e rapidinho me identifiquei com uma família holandesa que morava na Itália e precisava de alguém bem disposto.

Fiquei maluca, óbvio!! Era a minha chance de trabalhar um pouco, juntar uma grana e depois rodar o mundo. Em um mês já tava tudo acertado. Não sei como, mas meus pais acreditaram que eu tinha juízo e confiaram em mim. O combinado foi que a família bancaria a passagem aérea, um valor mensal pra despesas extras, moraria com eles e teria os finais de semana livre. Pouquíssimo tempo depois, desembarquei em Lazise, norte da Itália.

Pelas ruas de Lazise
Pelas ruas de Lazise

O Lago di Garda é apaixonante! Tudo perfeito. A casa que a família morava era padrão Gisele Bündchen de beleza. Top! Tudo que eu teria que fazer era cuidar de uma bebê fofa e dar uma geral na casa de vez em quando. Nada tão difícil, menos quando você toma dois banhos de 15 minutos por dia. Quem tem cabelos longos há de me entender que não é fácil tomar banho tão rápido. Logo no primeiro final de semana já nos desentendemos. Sabe quando a personalidade não bate? Pois é! Não bateu! E o que tínhamos combinado foi por água abaixo, só que ao invés de voltar pro Brasil, fiquei por lá soltinha. A sorte foi que eles me deixaram ficar com a passagem aérea.

Escolhi tentar um outro emprego por lá e me virar sozinha. Acabei conhecendo uma família de brasileiros ali mesmo em Lazise e aluguei um quarto na casa deles. Foi uma semana no céu, andando pelas ruazinhas estreitas, batendo perna, comendo pizza e procurando emprego. O jeito italiano de viver realmente me agrada muito. E vamos combinar? Lazise é puro charme! Mas nem tudo são flores. Complicado arrumar um trampo sem falar italiano e de nada me adiantava falar inglês por lá. Foi quando achei uma amiga morando em Mantova, bem pertinho dali e me despenquei pra lá.

Duomo, Mantova
Duomo, Mantova

Em Mantova tem uma filial da Politécnico de Milão de Arquitetura e a Dulce, minha amiga, morava justamente nessa rua, pra minha tortura. Passava ali na frente todos os dias olhando os alunos fazendo croquis na rua, ensaiando entrar e tentar uma vaga como ouvinte pra qualquer turma, mas e o italiano que não rolava? Foquei em estudar pra descolar um emprego, me manter ali e quem sabe entrar na Politécnico? Enquanto isso eu ia perambulando pelas ruelas sentindo cheirinho das massas, rindo dos italianos vestidos com calças tipo Zezé de Camargo e Luciano e seus topetes hilários e admirando as senhorinhas super elegantes desfilando de bicicleta. Isso sem falar dos parques verdes à beira dos lagos, cheio de jovens e famílias curtindo o sol no maior astral. Era demais!!

Lago Médio, Mantova
Margens do Lago Médio, Mantova

Pra conseguir uma grana nesse meio tempo, comecei a fazer as unhas da mulherada da vizinhança. Era um sucesso e conseguia ajudar nas contas de casa, mas eu precisava de algo mais consistente. Fui espalhando meu currículo sem muita experiência, sem muito êxito. Depois de quase dois meses na Itália, a saudade foi apertando e muitas coisas vão deixando de fazer sentido. Dizem que os três primeiros meses morando fora são assim mesmo, ainda mais se tiver datas comemorativas no meio, tipo Páscoa, aniversários dos amigos, Natal… Foi quando resolvi remarcar a passagem de volta pra casa, já satisfeita com a aventura. De malas prontas, dois dias antes de embarcar, fui chamada pra trabalhar no caixa de uma rede de fast food. Sacanagem comigo!!

Quando paro pra pensar, só consigo ver coisas boas nessa experiência, me arrisquei e acreditei no sonho de morar fora do país, mas também perdi a ilusão de que isso é que é vida boa. Conheci muitos brasileiros que foram pra lá pra ganhar dinheiro e construir um patrimônio e digo que são os que mais sofrem. Ora se trabalha e vive-se bem, ora se trabalha pra juntar dinheiro e vive-se muito mal. Muitos estrangeiros criam essa falsa ideia de que a vida no exterior é melhor e a maioria acaba levando uma subvida. A realidade fora do país é nua e crua e pode acreditar que você jamais será tratado como um nativo. E ser eternamente um “gringo”, uma hora cansa.

14 comentários sobre “Au pair na Itália

  1. Ju, adorei o blog! esse post me fez lembrar meus intercâmbios de “work experience” e as viagens malucas que fazia por lá…
    Vc já foi à Noronha? é minha próxima viagem e já estou super empolgada… se conhece, conte-nos sua história!!! vou amar ler a sua experiência por lá!
    beijos e muito sucesso!

    1. Ei Debs! Intercâmbio sempre rende ótimas histórias, rs. Bom demais, né!?
      E Noronha… não conheço ainda, mas está na minha lista… A dica pra lá é chinelo no pé e máscara de mergulho no rosto.
      Boa viagem, flor! Me conta na volta como foi… Vou adorar saber! beijos

  2. Essa historia do banho é a melhor. Sei que vai demorar um pouco mas quando acabar seus contos de viagem eu tenho uns bons, so nao gosto de escrever. Eheheh que venha as indias.

    1. Imagina a cena do banho, Romerito!! Só eu mesmo!! Tem muita história pela frente ainda, mas as experiências dos amigos também são bem vindas, rs.
      Quem sabe não escrevo um capítulo sobre vocês na Índia? Aposto que vai faltar espaço pra contar tudo, rs. Se divirtam pelo Oriente!! Namastê!

    1. Manu, eu sempre tive vontade de escrever sobre viagens, porque sempre acreditei que o mais legal era dividir a aventura. Só agora que tomei coragem pra criar esse blog. Também estou me descobrindo agora… rsss

    1. Ei Flavia! Não tirei visto não. Fui pra tirar cidadania, mas acabei não ficando na Itália tempo suficiente pra terminar o processo… E também fui por conta própria. Eu que corri atrás de tudo sozinha, sem intermediação de agência ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *