Viajando sozinha, Bangkok, Tailândia

Viajando sozinha, Bangkok, Tailândia
Flor de lótus no Grand Palace

Bangkok? Nem sempre a viagem dos nossos sonhos acontece de forma programada e toda certinha como imaginamos. Novembro chegando e de repente me encontrei no fim de um relacionamento, arrasada. Como qualquer bom relacionamento, quando acaba ficamos perdidos e comigo não foi diferente. Desanimada da vida, buscando uma alternativa pra sair dessa situação, decidi viajar sozinha pra colocar os botões em ordem e o primeiro lugar que me veio à mente foi a Tailândia e a Indonésia, dois paraísos.

Eu descobri nesse tempo que em um término de namoro o que mais incomoda nem é o amor ferido, são os hábitos que precisam ser renovados. Ninguém gosta de perder a estabilidade emocional e muito menos sair da zona de conforto. E pra começar do zero, de cabeça fresca, nada melhor do que ir para o outro lado do mundo sem nada por perto que te lembre o passado. E assim foi. No final de dezembro embarquei sozinha, de mochila, rumo ao desconhecido.

Uma boa dica pra quem viaja sozinho, seja homem ou mulher, é se hospedar em albergue, podendo ou não compartilhar o quarto. Eu escolhi ficar no Hostel Cheqinn, em um quarto unisex com seis camas. E já no instante em que sentei na cama pra arrumar a mochila, a galera do quarto já se apresentou. Pessoas dos mais diferentes lugares do mundo e dentre elas um americano que estava em Bangkok a trabalho e que conhecia a cidade muito bem. A conversa foi boa e logo ele ofereceu para me apresentar a cidade. Olha que bacana!

Ah! Se você tem pouco tempo pra conhecer essa cidade, leia esse post Um dia perfeito em Bangkok (clique aqui), e otimize a sua viagem. ;)

Uma segunda dica boa pra quem vai à Bangkok pela primeira vez é se hospedar perto de uma estação do metrô. A cidade é muito grande e o metrô não cobre todos os pontos turísticos que certamente você vai querer conhecer, como a Khao San Road, que apesar de ser uma rua extremamente cobiçada, não tem fácil acesso. Lembre-se que Bangkok é uma metrópole, tudo é distante e as opções de deslocamento além do metrô são os taxis, tuk tuks ou ônibus, que eu não aconselho caso você não fale tailandês. Os tuk tuks estão por todos os lados, mas fique esperto! Eles costumam aproveitar pra cobrar mais dos turistas. Peça um descontinho sempre.

Kao San Road

Khao San Road

Tuk Tuk Bangkok

A Khao San Road é o lugar perfeito pra bater perna. Comida de rua, lojinhas vendendo tudo que você possa imaginar, casas de massagem a cada dez passos, bares e restaurantes arrumadinhos e muitos mochileiros circulando. É realmente muito divertido andar por aqui. E antes que você pergunte, já me adianto… É verdade que eles comem insetos esquisitos. Mas é verdade também que turista é alvo fácil e quer provar tudo. Acontece que esses bichinhos estranhos na nossa culinária como escorpião, barata, aranha, etc., funcionam pra eles de forma medicinal.

O fato é que eles não comem diariamente espetinhos de escorpião como aperitivo. Por isso e pela esquisitice toda eu não quis provar. Em contrapartida, foi nessa rua congestionada e excitante, que provei disparado o melhor noodle da cidade, daqueles que é feito com a mesma mão que recebe o seu dinheiro. E daí? Brasileiro tem imunidade suficiente pra comer comida de rua sem frescura. Sem medo de ser feliz!

Khao San Road

Bangkok tem seus extremos em todos os sentidos… Econômico, arquitetônico, gastronômico… E tudo isso choca de início, mas rapidinho você se acostuma. O centro financeiro é bem desenvolvido, organizado, com prédios modernos e tudo mais. Ao mesmo tempo que os templos estão presentes por toda a cidade e se misturam com essa arquitetura moderna, marcando fortemente a presença religiosa. E vou te contar… esses templos são de um luxo imensurável. O Grand Palace, por exemplo, é enorme e majestoso, de uma delicadeza e riqueza de detalhes impressionante. Uma dica boa é chegar bem cedinho, antes mesmo de abrirem as portas. Esse é o templo mais visitado de todos e isso significa super lotação e filas enormes.

Bangkok

Bangkok

Grand Palace Bangkok

Grand Palace Bangkok

Grand Palace Bangkok

Grand Palace Bangkok

Grand Palace Bangkok

Grand Palace Bangkok

Grand Palace Bangkok

Pagoda Bangkok

E o templo do buda deitado todo revestido em ouro? Visita obrigatória!

Buda deitado Bangkok

São tantos templos que o legal é sondar antes os que mais te atraem pra não vagar perdido pela cidade e ganhar tempo focando no que te interessa. As ruas são um espetáculo por si só. É tudo muito exótico e diferente, como a massagem com peixes que limpam as impurezas do seu pé. Nesse naipe! As casas de massagem estão por todos os lugares e é absurdamente barato. Por R$10,00 é possível fazer massagem no corpo inteiro. Cada dia eu escolhia uma diferente pra experimentar. A vida de turista assim é boa demais… Anda bastante pela manhã, almoça, faz uma massagem nos pés, anda mais a tarde… Enfim, pelo precinho camarada dá pra aproveitar muito essas casas de massagens.

Massagem nos pés Bangkok

Reservei uma manhã pra ir ao mercado flutuante, clássico de Bangkok. Descobri uma van que parte bem cedo rumo ao mercado que fica a uma hora do centro. Acordar cedo em viagens não é o meu forte, mas essa foi uma boa razão. Chegando no mercado, fiquei extasiada. Os feirantes e comerciantes estavam preparando os barcos e abrindo as portas. Adorei ficar ali só observando o quotidiano daquelas pessoas.

Bangkok

Bangkok

Mercado flutuante Bangkok

Mercado flutuante Bangkok

Mercado flutuante Bangkok

Mercado flutuante Bangkok

Lá no mercado eles oferecem um passeio de barco pelo rio pra conhecer alguns templos e casas ribeirinhas. Foi uma boa aventura, principalmente pra senhora sentada atrás de mim… :)

Mercado flutuante Bangkok

Mercado flutuante Bangkok

Mercado flutuante Bangkok

monges Bangkok

Voltando do passeio de barco bateu aquela fome… Foi aí que fui perceber que o que tinha de melhor pra comer eram os mariscos feitos nos próprios barquinhos. Aparentemente deliciosos, se não fosse o fato que os camarões vem com cabeça, olhos, cascas e tudo mais, aqui se come com as mãos e se você quiser guardanapo tem que comprar com antecedência em alguma mercearia. E assim escolhi um pratinho com alguns camarões grandes e no terceiro ao tentar tirar a cabeça com as mãos, ela explodiu. Resumo da ópera, é bem fácil emagrecer aqui, rs. Brincadeiras à parte, essa história do camarão realmente aconteceu, mas a culinária tailandesa está entre as minhas favoritas.

Mercado flutuante Bangkok

Mercado flutuante Bangkok

Salve Chinatown! Quem nunca recorreu ao Chinatown pra fazer comprinhas? No meu caso, tive a sorte do Luis, o americano que fiz amizade no hostel, super simpático e solícito, me falou que estava indo em Chinatown procurar um acupunturista, pois estava com fortes dores nas costas. Sorte a minha em dobro! Aproveitei e fiz uma sessão também. E quando deu a hora do almoço… hummm…

Bangkok
Luis e eu à caminho de Chinatown

Chinatown Bangkok Chinatown Bangkok

Uma dica da culinária tailandesa… Se o seu prato vier com broto de feijão, limão ou iogurte, se prepare, isso significa que o restante será bem picante. E não pense que você adora pimenta e que será moleza provar esses pratos. A pimenta aqui é diferente e muito forte, acredite!

Foram 4 dias deliciosos em Bangkok e me despeço com essa escultura sensacional de elefantes erguendo uma flor de lótus, símbolo da pureza e da beleza e outra foto do entardecer nas silhuetas dos templos dessa cidade intensa, chocante e incrível. Com certeza, ei de um dia aqui voltar…

Bangkok

Bangkok

Bangkok

Próxima parada Bali, Indonésia. Te vejo lá!

Namastê

24 comentários sobre “Viajando sozinha, Bangkok, Tailândia

  1. Obrigada pelas dicas Juliana! também vou ficar alguns dias sozinha em Bangkok em dezembro.

    Alguma dica sobre segurança? Dá pra sair à noite sozinha?

    1. Ei Jarlene! Pode ir tranquila. Não senti qualquer medo em relação a segurança, mesmo a noite. A única coisa que recomendo é tomar um certo cuidado com as roupas. Roupas discretas vão te ajudar a ficar mais tranquila. No mais… É curtir bastante!!! Boa viagem!

    1. Ei Franciele! Eu não me lembro exatamente quanto gastei, mas me lembro de ter sido muito barato, algo em torno de R$100/dia, considerando alimentação, estadia e passeios. Fiquei 4 dias em Bangkok e achei um tempo bom. Talvez se tivesse 2 dias a mais teria ido pra Ayutthaya, perto de Bangkok, além de ter curtido um diazinho a mais por ali pela Khao San Road, que é bem legal. Enfim, vale a pena ficar pelo menos esses 4 dias. Se precisar de mais dicas… só falar. bjs :)

    1. Ei Gabi! Ahhh.. Obrigada. Fotografia é uma das minhas paixões. Sempre que viajo tento registrar tudo com qualidade pra depois compartilhar aqui.
      Viajar sozinha é bom demais, né! Eu sempre curti, acho que abre a nossa cabeça pra coisas novas, muito mais do que viajar acompanhada. Mas enfim, o que vale é por o pé no mundo. E vou te falar, viu! A Ásia é viciante. Já fui pra Índia, Tailândia, Indonésia, Nepal e a China está na minha listinha… rs.
      beijos Gabi! :)

  2. Oi Julliana, estou indo para a tailandia ano que vem. Iria em um grupo de 10 pessoas, porém vou ter que ir em outra data e sozinha. Uma coisa que me deixa com um certo medo, pois não falo inglês e muito menos tailandes.rs O que me aconselha? Como devo agir? Ainda tem o fato que eu iria querer rodar pelo lado sul das ilhas, e nao só ficar em bangkok. Me ajuda ai! hahaha

    1. Ei Jessica! Vc tem um grupo de amigos que vão, mas vc não vai com eles, é isso? Bom, viajar sozinha pro exterior vai demandar um inglês no mínimo básico, rs. Como vc vai se comunicar? A começar pelo aeroporto, pois eles podem te perguntar várias coisas e vc não vai ter tradutor do seu lado pra te ajudar. Não quero te desanimar, longe de mim, mas preciso ser sincera. Seu inglês não precisa ser fluente, mas sem o básico pode ser bem difícil…
      Nem sei como te ajudar em relação a isso. Vc vai ter que contar com mta sorte durante a viagem. Se precisar de alguma outra ajuda, me fale. Bjs e boa sorte!

  3. Oi Juliana, é isso sim. Acho que terei que fazer um intensivão de inglês até lá, pois é a unica coisa que me deixar com um certo medo de ir sozinha. De qualquer forma, obrigada pelas informações, já ajudaram bastante. Beijos

    1. Vale a pena Jessica! Se vc conseguir estudar um pouco vai te ajudar muito. No mais, não precisa ter medo. Beijos e qq coisa que precisar, tô aqui. :*

    1. Ei Meire, no verão é bem quente sim, principalmente em cidades longe do litoral. Eu fui nessa época e de dia eu andava de short e camiseta regata. Bjs

  4. Em dezembro ultimo eu sai de São Paulo onde resido e fui descendo de carro até Montevidéu sem nenhum planejamento, sem hotel reservado etc.
    Por garantia tenho uma barraca de camping que levei junto no carro.
    Uma viagem espetacular.

    Vitor.

  5. Guria, lindo teu texto e amei suas fotos!

    Tenho uma viagem marcada pra abril pra lá, eu ia com um namorado mas aí ele virou ex e tal.. E to apreensiva de ir sozinha! Já morei na Indonésia mas era mais fácil pq fui fazendo amizades com o tempo, né. sou mais tímida e isso me deixa preocupada sobre como aproveitar, não faço amigos tão facilmente assim hahaha tens algumas dicas?

    ah! é seguro pra mulher viajar sozinha?

    Obrigadão!!

    1. Ei Katherine!! Se você já morou na Indonésia, você é capaz de tudo, rs. Pra mim a Tailândia, Indonésia e outros países ali do sudeste asiático são todos parecidos. São países carentes de infraestrutura, as cidades são subdesenvolvidas, mas o povo é de paz. Sempre com um sorriso no rosto. Eu não vou mentir pra você, fui sozinha cheia de inseguranças, mas eu não deixo o medo tomar conta de mim. E dia após dia fui curtindo o que esses países incríveis tinham pra me mostrar. Com um inglês básico, pelo menos, é possível ir pra qualquer lugar do mundo. Eu, fosse você, não teria medo, mesmo sendo tímida. Acredite, tb sou tímida pra muita coisa, inclusive pra conversar com gringos. Normal, deve ser. A minha maior dica pra mulher é em relação às roupas. Tente se preservar, só isso. Nada de decotes ou roupas curtas. Fora isso, relaxa e curta tuuuuudo! Viajar sozinha mudou a minha forma de ver o mundo, mudou as minhas atitudes em relação a vida, mudou a minha maneira de viver completamente. Hoje sou muito mais segura de mim e me sinto capaz de dominar o mundo, simplesmente pq viajei sozinha e vi que posso ter tudo que eu quiser, basta ter coragem e ir em frente.
      Katherine, espero ter te ajudado de alguma forma. Boa viagem e mande notícias! Vou adorar saber da sua experiência! beijos! Ju

  6. Olá, Juliana! To planejando ir pra Tailândia final de dezembro com mais 2 amigas, estava fazendo uma pesquisa e encontrei seu blog! Adorei as dicas, não vejo a hora de chegar lá logo haha mas confesso que estou um pouco insegura em questão à segurança… Seremos 3 mulheres jovens sozinhas! Como falei, andei pesquisando e nesses últimos dias saíram umas notícias bem fortes em relação à estupros e assédios em Bangkok, um deles praticado por um taxista à uma jovem brasileira… Pois é, isso me desanimou um pouco!
    Então, quanto a isso, qual tipo de transporte você mais recomenda? Principalmente quando chegarmos lá, para sairmos do aeroporto (que é onde eles mais se aproveitam, o que não é muito diferente daqui do Brasil) e também para andarmos pela cidade… O metrô é seguro a noite?
    E quanto as roupas, vi que você falou para não usarmos shorts curtos e decotes, isso também vale para as ilhas no sul? Por imaginar estar muito calor e abafado, não estava pensando em levar roupas muito fechadas…
    Bom, desde já agradeço :) as dicas foram muito boas, espero que possa me responder!

    1. Ei Érica, primeiro de tudo, relaxa! Você está certa em pesquisar e ler tudo, mas internet deixa a gente sem saber o que é realmente verdade. Quantos estupros acontecem por dia no Brasil? Na sua cidade? O Brasil é infinitamente mais perigoso do que a Tailândia, se fosse pensar nisso, não moraríamos aqui, rs. Ainda mais que vocês vão estar em 3. Então desencana mesmo e vai! Eu fui sozinha e nada aconteceu, nem a menor ameaça. Em Bangkok como não tem praia, roupas mais discretas são recomendadas, pode usar short, pelas minhas fotos dá pra ver isso, até regatinha, mas é bom não abusar. E nos templos não pode mostrar ombros e pernas. Cultura sempre é bom respeitar, né!? ;)
      Sobre transporte, tanto tuk tuk quanto taxis podem tirar proveito do turista. Vocês vão ouvir muita história de tuk tuk que tentou levar em lojas que eles ganham comissão antes de ir para o destino que os passageiros realmente queriam ir. Mas isso não é ameaçador, só vai fazer vocês perderem um tempinho.
      Do aeroporto vocês podem ir de metrô pro centro, foi como eu fiz. É muito bem sinalizado e fácil de andar. A minha melhor dica é “se hospedem perto de uma estação de metrô”. Isso vai ajudar bastante a se deslocar evitando tuk tuks. A Khao San Road é badalada e típica dos mochileiros, mas não tem metrô perto. Além de ser uma rua extremamente barulhenta. Adorei o meu hostel. Tem o link dele no post. Bangkok é uma cidade muito turística, então não se preocupem em circular a noite. Provavelmente vocês vão nos pontos que todos vão, então não estarão sozinhas.
      Nas ilhas vocês podem ficar a vontade em relação à roupa, mesmo porque, praia é praia em qualquer lugar do mundo.
      Bom, acho que é isso. A viagem de vocês vai ser incrível, ainda mais estando entre amigas. Aproveitem muito e me contem como foi na volta. Vou adorar saber como foi. beijos Ju

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *