I Amsterdam

Amsterdam

I Amsterdam! “In Amsterdam everyday is a Hollanday”. Ouvi essa frase na fila esperando para entrar na casa onde morou a Anne Frank. Sensacional a frase, né!? Um trocadilho divertido e verdadeiro sobre Amsterdam, onde todo dia parece férias. E mais sensacional ainda foi visitar a casa onde ficou Anne Frank e sua família, escondidos dos nazistas durante a Segunda Guerra. Eu que li o livro ainda adolescente e fiquei impressionada com a realidade dura e cruel. Nas paredes todas as marcas e escritos da Anne, enfim, tudo muito bem conservado e chocante. E Amsterdam vai além. Aliás, há quem diga que o turismo lá é muito voltado para os coffeeshops. Talvez seja pra alguns, mas Amsterdam é tão, mas tão melhor do que experimentar um “baseado”, que quase ofende pensar que alguém vai pra lá só pra isso.

Canais de Amsterdam
Canais de Amsterdam | Foto João Marcelo Moreira

O gostoso dessa cidade é alugar uma bike e rodar sem rumo. Em cada rua uma descoberta. E foi assim que sem querer achamos essa lojinha de camisinhas exóticas.

I Amsterdam
Loja de Camisinhas, tem pra todos os gostos

E também foi assim que descobrimos essa Coffee House, que não é um Coffeeshop (bares onde vendem bebidas, cigarros e algumas drogas). Aqui eles vendem cafés especiais e brownies deliciosos, até de cannabis praqueles que não querem passar por Amsterdam sem provar nada.

I Amsterdam

Pelas ruas é mais comum você encontrar estacionamento de bicicleta do que de carro, o que pra mim mostra um povo evoluído, que prioriza o menor e mais sustentável.

I Amsterdam
Estacionamento de bicicleta | Foto João Marcelo Moreira

Mas imperdível mesmo é o Rijksmuseum, enorme e cheio de obras magníficas. Se tivesse que escolher um único museu certamente seria esse. Viajamos no inverno, eu e o João. E uma vantagem dessa época é que coisas simples como comer  e beber vinho se tornam grandes prazeres. E me explica os queijos holandeses maravilhosos? Às vezes andando à pé esbarrávamos em uma dessas lojinhas especializadas em queijos… Comprávamos vários tipos diferentes pra provar. Assim que achávamos uma loja de vinhos, abastecíamos a mochila e sentávamos na beira de algum canal vendo a vida passar. Me diz se tem coisa melhor?

Queijos holandeses | Foto João Marcelo Moreira
Queijos holandeses | Foto João Marcelo Moreira

Para os curiosos voyeurs e para os que vão além da curiosidade, o Red Light District também vale uma visita. É um bairro totalmente voltado para o sexo, tanto em relação à mulheres dançando nas vitrines com roupas sensuais (vou polpa-los dos detalhes, rs), quanto aos sex’s shops espalhados pela região. É um programinha divertido pra fazer antes de escolher um restaurante pra jantar.

Red Light District
Red Light District

Andar pelos canais é aquela imagem clássica que temos de Amsterdam dos prédios de tijolinhos colados uns aos outros. Mas o que me chamou atenção foi o não óbvio, a arquitetura moderna que há tempo vem aparecendo na mídia. Uma arquitetura bem pensada, totalmente adaptada ao clima local e às novas necessidades de prover energia e aproveitamento da luz solar. E não são poucos prédios, vez ou outra andando, encontrávamos um assim, se destacando em meio ao antigo conservador.

Amsterdam

Foto João Marcelo Moreira
Foto João Marcelo Moreira

Bom, Amsterdam pode ser uma cidade que você vai passar poucos dias e vai ficar satisfeito, ok. Mas também pode ser um lugar pra não ter pressa de ir embora e explorar muito mais. E pra finalizar, super recomendo o Backstage Hotel que ficamos, pertinho da Praça Leidseplein. Localização top, hospedagem e preço excelentes.

Indo pra Europa, sempre vale a pena fazer escala em Amsterdam e passar um dia aqui, além de sempre ter passagens com preços ótimos. Já fui duas vezes e irei sempre que der.

Nos vemos pelo mundo! ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *