A cidade dourada, Jaisalmer

Jaisalmer

Jaisalmer foi uma surpresa maravilhosa. Durante nossa jornada pela Índia fomos percebendo que cada cidade é completamente diferente da outra e por estar no coração do Deserto de Thar, ansiei muito pela sua chegada. Cidade pequena, possui um intenso comércio e um famoso forte disputado em outras épocas em árduas batalhas.

Logo que chegamos à Jaisalmer fomos encontrar com nosso guia que nos apresentaria a cidade. Uma figura única, falastrão que só e sempre com uma piadinha pronta. No primeiro momento cheguei a pensar que ele, Krishna Dan, poderia ser a típica pessoa falcatrua que tenta te engambelar com lorotas. Lá pelas tantas eu vi que na verdade tínhamos dado muita sorte, o cara era divertidíssimo, levou o João pra cortar cabelo e ainda contou várias histórias de doer a barriga de tanto rir.

E por falar em sorte, nosso hotel era alucinante. Escolhemos nessa viagem hotéis do tipo heritage, antigos palácios habitados pelos maharajas, realezas indianas. Algumas dessas famílias transformaram determinadas áreas dos palácios em hotéis e continuam morando nas áreas restantes, como é o caso do Hotel Rang Mahal onde nos hospedamos.

Hotel Rang Mahal

Hotel Rang Mahal Hotel Rang Mahal

Esse hotel é de uma grandiosidade digna de rei. Andando pelos corredores nos deparávamos ora com salas de troféus de caça com os animais mais exóticos imagináveis, ora nos deparávamos com jardins lindos, ora com salas de massagens, etc. Era uma surpresa atrás da outra. E por incrível que pareça, o custo de uma diária nesse hotel é muito mais barata do que qualquer hospedagem simples no centro de Paris. Na Índia, infelizmente é complicado se hospedar em hotéis com menos de quatro estrelas. A chance de você não encontrar o mínimo de higiene é enorme e preferimos não arriscar economizando com isso. E ainda sim, viajar pela Índia é incrivelmente barato. Gastávamos em média U$5 com refeições diárias, e isso comendo em restaurantes ótimos.

Enfim, babamos pelo nosso hotel, deixamos as malas e Krishna nos levou para conhecer o Forte Sonar, que mais parecia uma miragem de uma época passada de um castelo de areia emergindo das planícies arenosas do deserto. Uma visão de tirar o fôlego.

Forte Sonar, JaisalmerForte Sonar, JaisalmerForte Sonar, Jaisalmer

Forte Sonar, Jaisalmer
Foto João Marcelo Moreira

Pelas ruas do Forte há vida, comércio e famílias inteiras morando ali, exatamente como as cidades medievais que vemos nos filmes. Foi andando por essas ruas que percebi o quanto eu era estranha e diferente para aquele povo. Jaisalmer é a cidade indiana mais perto da fronteira com o Paquistão, que já pertenceu à Índia não há tanto tempo. Por isso, a população de Jaisalmer é predominantemente masculina, com presença marcante do exército, visto que ainda existe uma chance de guerra por disputa de território e religiosa.

Foi então que em um determinado momento paramos para conversar com o Krishna e de repente nos vimos cercados de homens ouriçados, provavelmente soldados de folga, que curiosos apontavam pra mim sem a menor discrição, claramente falavam entre si sobre essa novidade e lançavam olhares desejosos com direito a risadinhas. Não senti que minha segurança estava ameaçada, mas como mulher confesso que não foi nada agradável ver tantos homens estranhos, falando um idioma completamente indecifrável e apontando pra mim como se eu fosse um ser de outro planeta. E olha que eu sou bem comunzinha, estava relativamente frio e apenas o meu cabelo loiro aparecia, o que descobri ser bastante coisa.

Depois desse desconforto, Krishna sabiamente nos convidou para entrar na casa de um amigo dele para tomar um chá no terraço, tudo isso dentro das muralhas do Forte Sonar. Foi quando vimos o quanto esses terraços são valorizados aqui. São espaços abertos sobre os telhados das casas, onde as famílias batem papo, tomam chá e admiram a vista da cidade.

Jaisalmer
Dentro da casa do amigo do Krishna

Jaisalmer

Saindo do Forte, fomos dar uma volta pela cidade dourada. Todas as casas, por mais simples que sejam, são todas ornamentadas, com uma riqueza de detalhes impressionante. Ao cair a luz do sol, toda cidade adquire um brilho dourado mel, aquela cor típica do deserto, que deixa a cidade ainda mais especial.

 Jaisalmer
Foto João Marcelo Moreira
 Jaisalmer
Foto João Marcelo Moreira
Jaisalmer
Crianças fazendo yoga e dançando pelas ruas
Jaisalmer
João e nosso guia Krishna Dan
Comércio de Jaisalmer
Comércio de Jaisalmer
Jaisalmer
Árvore de guarda-sóis

À tardinha escolhemos um restaurante em um dos terraços do centro para aliviar a fome. Tudo muito simples, mas muito lindo. Sabe quando a temperatura está à uns 10°C e o sol aquece o corpo de leve? É o momento perfeito para tomar um café ao ar livre.

 Jaisalmer

 Jaisalmer

Forte Sonar
Vista do terraço restaurante para as imediações do Forte Sonar

Depois de perambular bastante, exercitar o poder de barganha que o indiano tanto gosta, e curtir os visuais lindos dessa cidade, voltamos para o hotel pra tomar um vinho na beira da piscina e relaxar um pouquinho. Afinal de contas, estávamos numa maratona rodando as estradas do norte da Índia há dias, cidade após cidade, num ritmo frenético para conhecer o máximo possível desse país formidável. E fechamos com chave de ouro com mais um pôr-do-sol alucinante pra minha coleção de entardeceres pelo mundo.

IMG_4803

Jaisalmer

Namastê

2 comentários sobre “A cidade dourada, Jaisalmer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *